08/11/2016 - 17:17
Para uma vida longa e interessante, acumule capitais.

Em relação ao tempo de vida temos apenas duas escolhas: envelhecer ou morrer jovem. As vezes a escolha de permanecer vivo não está nas nossas mãos. Doenças graves, acidentes ou outras circunstâncias podem abreviar a vida sem que isto passe pela escolha pessoal. Estudos mostram que as gerações que estão entrando no mercado de trabalho hoje, tem grande possibilidade de viver 30 a 35 anos a mais que seus pais. Esta realidade já é possível perceber com o aumento considerável da expectativa de vida nas últimas décadas. Muitos estudos buscam entender fatores que propiciam um envelhecimento com qualidade. No livro intitulado “4 dimensões de uma vida em equilíbrio”, Denise Hills aponta quatro fatores que contribuem de forma significativa para uma vida interessante. Denise traduz estes fatores como capitais. Estes capitais são o físico, social, intelectual e financeiro. Estes, devem ser construídos e serão exponencialmente favorecidos se forem cultivados de forma consistente ao longo do tempo. Também quanto mais cedo melhor, exigindo menor esforço ao longo do tempo. O capital Saúde, são os cuidados com a alimentação, atividade física e os demais aspectos conhecidos em relação a prevenção e promoção da sua saúde física. O capital social são os relacionamentos. Pessoas com as quais convivemos e aprendemos ao longo da vida. Família, amigos e colegas. Relacionamentos de qualidade e que favorecem de forma significativa nossa saúde emocional. O capital de intelectual é o conhecimento que vamos adquirindo ao longo da vida e como continuamos aprendendo. Estamos num período onde tem se tornado cada vez mais fácil o acesso a informação e a disponibilidades de fontes de aprendizagem. O capital financeiro é como as pessoas se organizam para o período da vida em que sua renda não virá mais do trabalho. Temos diariamente assistido nos meios de comunicação sobre as dificuldades em relação a previdência oficial (INSS) o que afeta e afetará a todos no período de aposentadoria. As pessoas devem se organizar financeiramente para poder usufruir das possibilidades de uma vida que propicie o acesso as necessidades, lazer e satisfação. Este deverá ser um esforço consciente pois do contrário será mais difícil devido ao apelo consumista da nossa sociedade. Quanto mais madura uma pessoa, melhor será a qualidade das suas escolhas. Precisamos viver de forma equilibrada estes quatro capitais. Este equilíbrio é necessário pois um pode prejudicar o outro, como exemplo: “Poupar muito e viver pouco”. Poupar saúde, dinheiro, conhecimento, relacionamentos e acabar não usufruindo das melhores possibilidades da vida. Também não vale a pena não acumular nada e acabar definhando por falta de saúde, relacionamentos, dinheiro ou conhecimento. A revolução da longevidade tornou esse balanço ainda mais importante. Afinal, quem não quer manter o corpo e a mente saudáveis, cultivar bons relacionamentos, ter uma vida social ativa e segurança financeira para viver todos os seus sonhos.


Autor(a): Valicir Melchiors Trebien Psicóloga & Coaching. CRP-12/01283 Professora de graduação e Pós-Graduação



COMPARTILHE:

Veja outros posts
Página Inicial Mais artigos Voltar

(49) 36770907

Rua São Bonifácio, 78 - Centro
Itapiranga - SC
CEP 89.896-000

Mapa de Localização
Acesse nossos canais:

Portal Força d'Oeste © Todos os direitos reservados
Desenvolvido por DBlinks Agência Digital